No Cunene

Destruídos mais de 46 mil engenhos explosivos

Mais de 46.600 engenhos explosivos foram destruídos nesta segunda-feira, na cidade de Ondjiva, no Cunene, no quadro do processo de desminagem na região.

Destruídos mais de 46 mil engenhos explosivos
D.R

O material destruído é resultado de dois meses de recolha das três brigadas afectas à comissão executiva local, nomeadamente Forças Armadas Angolanas (FAA), Polícia de Guarda Fronteira e Instituto Nacional de Desminagem (INAD), nos municípios de Namacunde, Cuanhama, Cuvelai e Ombadja.

Constam, entre outros engenhos, quatro minas anti-tanque, mil morteiros (80 e 60 milímetros), 48 mil e 750 munições de calibre diverso e 50 armas.

Segundo o responsável local do INAD, Paulo Taukondjele, o Cunene tem ainda muitas zonas suspeitas de minas, o que exige acções pontuais contínuas para as limpar, sendo que põem em risco a livre circulação de pessoas e a prática da agricultura na região.

Actualmente, referiu, as brigadas estão a trabalhar numa zona onde será implementado o projecto agrícola dos antigos combatentes, em Ondjiva, e no troço de 70 quilómetros que liga as comunas de Mupa e Kalonga, no município do Cuvelai.