Acordo está em vigor desde 1990

Angola volta a analisar Acordo Ortográfico

A ratificação do Acordo Ortográfico está dependente da adequação da especificidade das línguas de cada país, principalmente de grafia, afirmou, em Luanda, o secretário de Estado da Cultura, Aguinaldo Cristóvão.

Angola volta a analisar Acordo Ortográfico
DR
Aguinaldo Cristóvão, secretário de Estado da Cultura

O acordo, em vigor desde 1990, foi ratificado apenas por Portugal, Brasil, Cabo Verde e São Tomé e Príncipe.

Angola trabalha na elaboração do vocabulário ortográfico nacional e na terminologia da administração pública para a ratificação do Acordo Ortográfico de 1990, bem como na criação de dicionários e gramáticas.

O acordo, em vigor desde 1990, foi ratificado apenas por Portugal, Brasil, Cabo Verde e São Tomé e Príncipe.

Angola mantém-se de fora por considerar haver aspectos a acertar no referido acordo.

Aguinaldo Cristóvão, que falava à Angop sobre a ratificação do acordo ortográfico, adiantou que Angola tem necessidades específicas em matéria de protecção tanto da fonética quanto da grafia.

Segundo o responsável, uma das exigências, desde o primeiro momento que Angola apresentou tem que ver com o respeito à grafia, algumas das quais decorrentes das línguas nacionais, além de outros aspectos técnicos.

Aguinaldo Cristóvão informou que está a ser efectuado um estudo com especialistas sobre como adequar as necessidades concretas de Angola, relativamente a determinadas expressões próprias dos países africanos, tais como letras que fazem parte da grafia das línguas nacionais.

O governante explicou que não se pode estimar uma linha temporal para a ratificação por parte de Angola, pois decorrem debates com diversos sectores da sociedade, devido ao carácter mutável da língua e à sua relação com as dinâmicas sociais e culturais.

RECOMENDAMOS

POPULARES

ÚLTIMAS