Em Cabinda

Angola e Congo negociam marcos fronteiriços

Angola e Congo negociam marcos fronteiriços
DR
Eugénio Laborinho, governador de Cabinda

Os governos de Angola e da República do Congo vão trabalhar na recuperação dos marcos fronteiriços para garantir maior controlo e segurança da fronteira comum.

A iniciativa resulta de uma recomendação da reunião dos governadores de Cabinda e dos departamentos de Ponta Negra, Kouilou e Niary (Congo), realizada de 8 a 9 deste mês, em Cabinda.

Durante o encontro, as partes concordaram em recuperar os marcos que se encontram em estado obsoleto e outros por se localizar.

Recomendaram à subcomissão de defesa e segurança a trabalhar na troca permanente de informações, no intuito de reforçar as medidas de segurança e combate aos crimes transfronteiriços, à imigração ilegal, ao tráfego e contrabando de combustíveis, de mercadorias, de drogas, armas e medicamentos contrafeitos.

Ao intervir na reunião, o governador de Cabinda, Eugénio Laborinho, disse que Angola e o Congo primam pela estabilidade e segurança, através da criação de condições para o bem-estar dos seus povos.

Destacou também a livre circulação de pessoas e bens na fronteira entre Angola e o Congo e considerou fundamental o reatamento dos trabalhos das comissões mistas de defesa e segurança fronteiriça.

O perfeito do departamento de Kouilou, Honoré Paka, realçou os laços existentes entre os dois países, assim como o empenho dos Presidentes angolano e congolês, para a paz e desenvolvimento do continente africano.

Os responsáveis dos comandos militares, da polícia, dos serviços de migração e aduaneiros também participaram da reunião.

 

RECOMENDAMOS

POPULARES

ÚLTIMAS