Funeral deve acontecer após resultados de ADN

Restos mortais de Savimbi exumados sem honras de Estado

Restos mortais de Savimbi exumados sem honras de Estado
DR
Jonas Savimbi, antigo líder da Unita

O ministro de Estado e Chefe da Casa de Segurança do Presidente da República, Pedro Sebastião, anunciou na quarta-feira, 9, que os restos mortais do antigo líder da Unita, Jonas Savimbi, serão exumados sem honras de Estado.

Pedro Sebastião afirmou que não se tratará de um funeral oficial, uma vez que – disse – o antigo presidente da Unita não pertencia à "família governamental", quando faleceu.

De acordo com o governante não existem razões para se fazer paralelismos com o funeral de Estado dado ao também falecido general Arlindo Chenda Pena ‘Ben-Bem’, antigo chefe-adjunto do Estado Maior General das Forças Armadas Angolanas (FAA).

O vice-presidente da Unita, Raul Danda, em entrevista à TV Zimbo, disse que o seu partido “não solicitou funeral com honras de Estado”, tendo exigido somente a entrega dos restos mortais à família.

Disse que a direcção da Unita e a família de Jonas Savimbi estão em sintonia em relação à forma como se pretende sepultar o antigo líder político, e reafirmou a intenção de o fazerem na sua terra natal [Moxico], antes da realização do Congresso do partido, este ano.

A Comissão Multisectorial para a Exumação, Trasladação e Inumação dos Restos Mortais de Jonas Savimbi tinha agendado para 20 de Dezembro o enterro do ex-líder da Unita, morto em combate, a 22 de Fevereiro de 2002, o que não aconteceu.

Na base do atraso está o facto de a Unita exigir a realização de colheitas de amostras dos restos mortais, para serem submetidos a exames de ADN, em três laboratórios por si escolhidos no exterior do país, a fim de certificar que as ossadas correspondam às do seu líder fundador.

RECOMENDAMOS

POPULARES

ÚLTIMAS