Acta já seguiu para o Tribunal Constitucional

PRA-JA é o novo partido de Chivukuvuku

Depois da efectivação da Assembleia Constituinte do Partido do Renascimento Angolano - Juntos por Angola (PRA-JA), o líder da comissão instaladora da nova formação, Abel Chivukuvuku, procedeu, esta sexta-feira, à entrega formal da documentação para a acreditação junto do Tribunal Constitucional.

PRA-JA é o novo partido de Chivukuvuku
D.R.
Abel Chivukuvuku apresenta o PRA-JA

É hora de se descalçarem os saltos altos e marchar em uníssono, rumo à construção de uma sociedade e um país justo para todos os seus filhos.

Segundo Abel Chivukuvuku, depois da anotação da Comissão Instaladora, vai seguir-se a recolha de assinaturas de suporte, cujo objectivo é apresentar entre 30 e 50 mil assinaturas, ultrapassando as sete mil e 500 exigidas por lei.

Após o acto constituinte da formação política, Abel Chivukuvuku referiu ter chegado a hora para a reforma das mentalidades, comportamentos e atitudes, bem como a urgente reforma Constitucional, do modelo de Estado, conceito e prática do serviço público.

O antigo líder da única coligação de partidos políticos de Angola afirmou ainda que “é hora de se descalçarem os saltos altos e marchar em uníssono, rumo à construção de uma sociedade e um país justo para todos os seus filhos”, argumentando que “Angola tem de deixar de ser um país potencialmente rico, com a maioria dos cidadãos a viverem em pobreza extrema”.

O PRA-JA tem como agenda, a curto e médio prazos, a realização do primeiro congresso no primeiro trimestre de 2020, a participação nas eleições autárquicas, a realizar-se nesse mesmo ano, bem como o seu crescimento, em 2021, para as eleições gerais de 2022.

A apresentação dos estatutos e a eleição do presidente e vice-presidente do partido e outros elementos só acontecerão durante a realização do primeiro congresso.

Outros artigos do autor

RECOMENDAMOS

POPULARES

ÚLTIMAS