Desde o início do estado de emergência

Polícias envolvidos na morte de cidadãos detidos

Dez polícias acusados das mortes de cidadãos, desde o período do estado de emergência até à presente data, estão detidos e vão responder criminalmente pelos actos cometidos, anunciou nesta terça-feira, o porta-voz do Ministério do Interior.

Polícias envolvidos na morte de cidadãos detidos
D.R

Segundo Waldemar José, estão abertos inquéritos e decorrem processos disciplinares e criminais, que já foram encaminhados aos magistrados do Ministério Público para a sua responsabilização.

Waldemar José disse que não pode ser confundido o comportamento individual dos polícias com a instituição, reforçando que "essas acções não podem ser consideradas como colectivas.

"Porque a Polícia Nacional tem mais de 120 mil homens e dez cometeram essas acções de forma isolada, e vão ser devidamente responsabilizados", referiu.

O porta-voz do Ministério do Interior admitiu que a polícia é que "infelizmente tem envolvido mais efectivos nas acções que culminaram com morte de cidadãos".

Nos últimos tempos, a actuação da polícia tem sido duramente criticada pelos cidadãos, devido às mortes que têm causado entre a população nas suas acções.

Desde o início do estado de emergência, decretado a 27 de Março passado devido a pandemia do novo coronavírus, vários incidentes envolvendo polícias e cidadãos resultaram em mortes, em situações de fazer cumprir as medidas de prevenção e combate à covid-19 no país.

 

RECOMENDAMOS

POPULARES

ÚLTIMAS