No Cunene

Polícia deteve mais de 100 pessoas envolvidas em roubo de gado

A polícia deteve 117 pessoas, no primeiro semestre deste ano, presumíveis autores do roubo e furto de gado, no Cunene, que este ano já registou 111 crimes deste tipo, informaram as autoridades locais.

Polícia deteve mais de 100 pessoas envolvidas em roubo de gado
D.R

O roubo e furto de gado foi uma preocupação manifestada pela governadora da província, Gerdina Didalelwa, na reunião do Conselho de Auscultação das Comunidades, para abordar, entre outros assuntos, a estratégia de combate a este fenómeno.

A governante citada pela Angop, instou a Polícia Nacional a reforçar as medidas estratégicas para o combate cerrado dos constantes casos e desencorajamento deste tipo de acções.

“Recordamos que foi o ano passado que morreram milhares de animais no Cunene, devido à seca, os criadores tradicionais ficaram praticamente sem gado, agora que procuram recuperar outros, estão a ser roubados, o que acaba por afligir as famílias”, disse a governadora.

Gerdina Didalelwa frisou que se chegou à conclusão no encontro que existe uma tendência crescente dos crimes que perturbam a propriedade privada, com destaque para o furto e roubo de gado.

Sobre o assunto, o comandante da Polícia Nacional no Cunene, comissário António Ribeiro Leitão, referiu que no primeiro semestre do ano em curso foram registados 111 crimes de furto e roubo de gado bovino, caprino e suíno, com um saldo de 604 animais subtraídos.

António Ribeiro Leitão salientou que foram recuperados 287 animais, ficando esclarecidos 94 crimes, que resultaram na detenção de 117 cidadãos, presumíveis autores, uns residentes no Cunene e outros vindos das províncias vizinhas, que usam armas brancas e de fogo para o cometimento das acções.

 

POPULARES

ÚLTIMAS