Peru

Keiko Fujimori presa por suposta lavagem de dinheiro

Keiko Fujimori presa por suposta lavagem de dinheiro
DR

A Justiça peruana ordenou nesta quarta-feira a ‘prisão preliminar’ por um período inicial de 10 dias da ex-candidata presidencial Keiko Fujimori , filha do ex-presidente Alberto Fujimori (1990-2000), devido a suspeitas de financiamento ilegal da sua campanha de 2011. Segundo a advogada, Keiko foi detida quando chegou à sede da Procuradoria para prestar esclarecimentos.

A detenção foi decidida pelo juiz Richard Concepción Carhuancho, o mesmo que, em 2016, determinou a reclusão do ex-presidente Ollanta Humala (2011-2016) e da sua mulher, a ex-primeira-dama, Nadire Heredia, libertados em meados do ano passado e ainda sob investigação judicial.

O mesmo juiz, chamado por alguns no seu país de ‘Moro peruano’, também ordenou a prisão de, pelo menos, 12 empresários denunciados no escândalo Odebrecht local. Aos 43 anos, Keiko passará dez dias na prisão e, nesse período a Justiça deverá apresentar provas contundentes sobre o suposto financiamento ilegal da sua campanha em 2011. Caso contrário, a ex-deputada e ex-candidata presidencial recuperaria a liberdade.

Em paralelo, Keiko enfrenta denúncias de ter recebido financiamento não declarado da Odebrecht de, pelo menos, dois milhões de dólars.

O pedido de prisão tinha sido feito pelo promotor José Domingo Pérez, à frente da área de investigações sobre lavagem de dinheiro. A advogada de defesa, Giuliana Loza, assegurou que a medida foi “abusiva e arbitrária”.

RECOMENDAMOS

POPULARES

ÚLTIMAS