Em Malanje

João Lourenço inaugura Instituto Agro-Alimentar

O Presidente da República inaugurou nesta terça-feira, o novo edifício do Instituto Superior de Tecnologia Agro-Alimentar, o único no país, que deverá promover a investigação e a transformação de alimentos.

João Lourenço inaugura Instituto Agro-Alimentar
D.R

A criação da infra-estrutura de ensino universitário público, em Malanje,  resulta de um projecto de cooperação entre os governos de Angola e da França.

No ano passado, a França, através do seu ministro da Agricultura, Didier Guillaune, manifestou-se disponível em ajudar a desenvolver a agricultura em Angola e em transmitir a sua experiência no domínio da formação de quadros no segmento da tecnologia agro-alimentar.

O Instituto Superior conta com 10 salas de aulas para 350 estudantes, oito laboratórios e dois pavilhões de transformação de alimentos equipados com tecnologia de última geração.

O centro está apetrechado com laboratórios didáticos e outros ligados à pesquisa, bem como pavilhões de processamento de origem animal (pescado, carne e leite) e vegetal (frutas, legumes, hortícolas, cereais, tubérculos e leguminosas).

A instituição de ensino superior está vocacionada para formar, numa primeira fase, quadros nacionais nos graus de licenciatura e mestrado. Anteriormente, quadros do sector eram formados no exterior.

Neste ano académico, estão matriculados 176 estudantes do primeiro ao quinto ano.

Conta com 24 docentes, entre efectivos e colaboradores (todos nacionais).

Começou a funcionar em 2015, de forma provisória, em salas anexas ao Colégio Amílcar Cabral, na cidade de Malanje.

Nas antigas instalações, devido à falta de espaço, só podiam estudar quase 60 estudantes.

A instituição está a ministrar apenas um curso, o de Engenharia Agro-Alimentar.

Malanje é actualmente, uma das províncias de Angola com maior investimento em projectos agrícolas privados, de grande dimensão.