Mbanza Kongo, Zaire

Alfabetizadores sem subsídios desde 2015

Cento e 66 alfabetizadores do município de Mbanza Kongo, província do Zaire, estão sem receber o seus subsídios desde 2015, soube hoje (terça-feira) a Angop.

Alfabetizadores sem subsídios desde 2015
D.R.

De acordo com o chefe de secção municipal de Alfabetização e Ensino de Adultos, Ngonga Afonso, desde 2015 que o sector deixou de receber dotações do Ministério da Educação para o pagamento dos subsídios, o que gerou uma dívida de 53 milhões 120 mil kwanzas.

O responsável, em declarações à Angop, à margem de um seminário com 78 alfabetizadores e facilitadores, apontou a actual conjuntura económica do país como motivo do atraso no pagamento dos estímulos financeiros aos alfabetizadores locais.

No presente ano lectivo, o subsistema de ensino de adultos em Mbanza Kongo matriculou 6.059 alfabetizandos, nos três módulos, que têm como método 'Gostar de Ler e Escrever', com a duração de oito meses, subdivididos em duas épocas de quatro meses cada.

Um universo de 25.636 adultos foi alfabetizado, de 2014 a 2018, em Mbanza Kongo, dos quais 14.013 foram do sexo feminino.

A fonte informou que o subsistema de ensino de adultos do município de Mbanza Kongo controla 24 centros de alfabetização, alguns dos quais pertencentes a organizações  parceiras, precisando de mais 60 centros para responder à demanda.

Quanto à acção formativa, a mesma  tem a duração de cinco dias,  durante os quais os 78 alfabetizadores e facilitadores participantes serão munidos de conhecimentos sobre o perfil do alfabetizador e a organização de salas de aulas, metodologia de ensino no processo de alfabetização seus módulos e cartilhas.

Em abordagem estão também temas relacionados com as línguas nacionais no processo de ensino e aprendizagem, o sistema de avaliação por projecto e módulo, sistema de avaliação na língua nacional Kikongo, entre outros.

Técnicos locais orientam a acção formativa.

 

Outros artigos do autor

RECOMENDAMOS

POPULARES

ÚLTIMAS