Medida entra em vigor a partir do próximo ano

Ensino universitário em Angola deixa de ser gratuito

Estudantes de instituições do ensino superior públicas do período regular (manhã e tarde) passam, a partir do próximo ano, a pagar propinas, à semelhança dos estudantes do período pós-laboral.

Ensino universitário em Angola deixa de ser gratuito
D.R.
Estudantes no campus da UAN em Luanda
Maria do Rosário Sambo

Maria do Rosário Samboministra do Ensino Superior, Ciência, Tecnologia e Inovação

Segundo a ministra, o Estado não dispõe de condições para continuar a suportar, de modo exclusivo, todas as despesas nesse subsistema de ensino.

O anúncio foi feito ontem, em Luanda, pela ministra do Ensino Superior, Ciência, Tecnologia e Inovação, à margem de uma visita ao Instituto Superior de Gestão, Logística e Transportes (Isgest).

Segundo Maria do Rosário Sambo, o pagamento de uma “taxa de comparticipação” nas universidades públicas deve-se ao facto de o Estado não dispor de condições financeiras para continuar a suportar, de modo exclusivo, todas as despesas nesse subsistema de ensino.

Em declarações à imprensa, a dirigente não avançou o valor das mensalidades, mas esclareceu que o estudo está a ser feito, reforçando apenas tratar-se de “um dado adquirido que a gratuitidade no ensino superior tem os dias contados.”

 

 

RECOMENDAMOS

POPULARES

ÚLTIMAS