Em Luanda

Teste para jornalista com 39 casos suspeitos

Pelo menos, 39 casos suspeitos da covid-19 foram registados hoje (segunda-feira), pelas autoridades sanitárias do país, durante a campanha de testagem massiva aos funcionários dos órgãos de comunicação social, informou o director do gabinete municipal da saúde de Luanda, Manuel Varela.

Teste para jornalista com 39 casos suspeitos
D.R

Em declarações à imprensa, no final da testagem, o responsável disse que dos 39, pelo menos, 11 são reactivos de IGM (pessoas que podem ter a doença activa), dos quais dois jornalistas e nove técnicos de outras áreas.

Com base no resultado, outros 28 são de IGG (individuo que já tiveram contacto o vírus e que desenvolveram imunidades).

Segundo o responsável, os casos reactivos de IGG irão para casa, com os devidos cuidados e recomendações dos técnicos de saúde, enquanto os IGM vão para uma área de isolamento, visando uma nova testagem.

Explicou também que nem todos os que testaram pertencem aos órgãos de comunicação social, pois alguns funcionários de empresas de outros ramos que funcionam nas proximidades da Rádio Nacional de Angola (RNA), local de testagem, aproveitaram a ocasião para saberem do seu estado serológico.

A campanha massiva de testagem em grandes aglomerados populacionais começou nos últimos cinco dias nos mercados de Luanda, designadamente Catinton (Maianga), 30 (Viana), Kikolo (Cacuaco) e ASA Branca (Cazenga), e no bairro Mártires do Kifangondo, bem como no município do Cazengo, no  Kwanza-Norte.

           

RECOMENDAMOS

POPULARES

ÚLTIMAS