Em Maio de 2020

Putin convida Trump para visitar a Rússia

O presidente russo, Vladimir Putin, convidou hoje, sexta-feira (28) o homólogo norte-americano, Donald Trump, para uma visita à Rússia em Maio de 2020 para as celebrações do 75.º aniversário da vitória sobre Hitler, declarou o conselheiro do Kremlin Yuri Ushakov.

Putin convida Trump para visitar a Rússia
D.R.

Donald Trump, que se encontrou com Vladimir Putin à margem da cimeira do G20 em Osaka, no Japão, reagiu de “modo muito positivo” ao convite.

“Convidámos o presidente norte-americano para nos visitar para o 75.º aniversário da Vitória” na Segunda Guerra Mundial “a 9 de Maio do próximo ano”, indicou Ushakov à televisão russa Rocia 24.

Donald Trump, que se encontrou com Vladimir Putin à margem da cimeira do G20 em Osaka, no Japão, reagiu de “modo muito positivo” ao convite.

No início das discussões bilaterais, o presidente norte-americano louvou as “muito boas relações” com Putin, numa altura em que Washington e Moscovo enfrentam uma crise diplomática devido nomeadamente a divergências sobre a Síria e a Ucrânia, assim como a suspeitas de ingerência russa nas eleições dos Estados Unidos.

Os dois dirigentes não estavam juntos desde a primeira cimeira entre ambos em Helsínquia em Julho de 2018, que suscitou controvérsia, com Trump a ser criticado nos Estados Unidos pela sua atitude em relação a Putin, considerada demasiado conciliatória.

O presidente russo também se encontrou com a primeira-ministra britânica, Theresa May, o primeiro destes encontros de alto nível em anos.

As relações entre a Rússia e o Reino Unido degradaram-se fortemente após o envenenamento com um agente neurotóxico do agente duplo Sergei Skripal e da sua filha em Inglaterra em Março de 2018, do qual Londres acusou Moscovo, o que este nega.

Sergei Skripal e a filha Yulia estiveram semanas em estado crítico, mas recuperaram. A crise diplomática levou o Ocidente e a Rússia a expulsarem centenas de diplomatas.

May disse antes da cimeira que o Reino Unido iria pressionar no sentido de os dois agentes da secreta militar russa acusados de envolvimento no ataque serem julgados.

RECOMENDAMOS

POPULARES

ÚLTIMAS