Por suspeita de falsa identidade

Mongo sob investigação

O avançado congolês democrático ao serviço do 1.º de Agosto Kipe Mongo Lumpala Bokamba, 26 anos, ausente dos jogos da sua equipa, é um dos jogadores do Girabola alvo de processo de investigação criminal, por suspeita de falsa identidade.

Mongo sob investigação
Santos Samuesseca
Mongo, jogador congolês ao serviço do 1.º de Agosto

Com qualidade reconhecida, o avançado chegou ao futebol nacional por via do Progresso da Lunda-Sul, em 2016, e apontou 10 golos em 22 jogos, para, no ano a seguir, marcar sete golos, em 32 jogos, pelo Kabuscorp do Palanca.

Actualmente, já como angolano, cumpre a terceira época ao serviço do 1.º de Agosto, mas esteve inscrito no Conselho Técnico da Federação Angolana de Futebol (Faf) como jogador natural da RDC.

Segundo o site ‘Claque Magazine’, nas duas identidades que envolvem o processo, o atleta tem nome, data de nascimento e naturalidade diferentes. Trata-se de uma situação em que o atleta e o 1.º de Agosto já foram notificados e o processo segue os trâmites legais.

Este não é o único caso de suspeita de falsificação de identidade. De entre outros, o avançado Miguel Bengui, do Bravos do Maquis, e o antigo médio do Kabuscorp Trésor Stanisias de Souza, fazem parte de uma lista de nove casos em investigação por razões semelhantes. O ex-avançado do Interclube Pedro Bengui foi banido do futebol nacional também por falsificação de documentos.

Outros artigos do autor

RECOMENDAMOS

POPULARES

ÚLTIMAS