Para acabar com as enchentes nas paragens

Luanda necessita de quatro mil autocarros

Luanda necessita de quatro mil autocarros para acabar com as enchentes nas paragens, afirmou ontem, o director do Gabinete Provincial de Transportes, Tráfego e Mobilidade Urbana do Governo Provincial, Amadeu Campos.

Luanda necessita de quatro mil autocarros
D.R

De acordo com o director dos Transportes, Luanda tem nesta altura 325 autocarros que circulam em 109 rotas para os transportes urbanos, com uma tarifa de 50 kwanzas por passageiro. “Segundo o Plano Director de Luanda de 2015, previa-se a distribuição de 1.800 autocarros, mas hoje, com a expansão do território, são necessários mais de quatro mil meios para atender a população”, referiu.

Amadeu Campos atribui as enchentes nas paragens a vários factores, como a redução em 50 por cento da capacidade dos autocarros e dos táxis em função da situação de calamidade pública, além do encurtamento das rotas por parte dos taxistas. 

A previsão, referiu, é aumentar a lotação para 75 por cento da capacidade dos autocarros a partir do dia 1 de Outubro, na mesma altura em que deverão ser implementados corredores ou faixas exclusivas para os transportes públicos nas avenidas 21 de Janeiro, Pedro de Castro Van-Dúnem ‘Loy’, Deolinda Rodrigues, estradas da Samba e de Cacuaco, assim como na via expressa Fidel Castro Ruz.

“A intenção é aumentar a velocidade comercial, o número de viagens e diminuir o tempo de espera nas paragens, bem como a poluição ambiental”, realçou. Amadeu Campos pediu às operadoras privadas de transportes para contribuírem com o aumento de autocarros em Luanda, sublinhando que esta situação não depende apenas do Governo Provincial de Luanda. 

Anunciou que está agendada para esta semana uma reunião com a Associação dos Taxistas de Luanda (ATL), no sentido de se chegar a um acordo para evitar a especulação dos preços e o encurtamento das rotas.