Familiares questionam resultados do Minsa

INLS reafirma que criança está livre do VIH

O Instituto Nacional de Luta Contra Sida (INLS) reafirmou hoje, terça-feira, em Luanda, que a criança exposta por transfusão de sangue, há nove meses, no Hospital Pediátrico de Luanda ‘David Bernardino’, "está livre do VIH e da Sida".

INLS reafirma que criança está livre do VIH
D.R.

Familiares veicularam, nas redes sociais, informações segundo as quais a criança supostamente continuava contaminada.

Em nome do INLS, a médica Graça Manuel, à RNA, considerou “infundadas as declarações e acusações feitas por familiares da menor”.

Familiares da menina veicularam, nos últimos dias, por via das redes sociais, informações segundo as quais a criança supostamente continuava contaminada.

De acordo com o INLS, com a transfusão sanguínea, a criança esteve exposta ao vírus, mas “não foi contaminada” e, continua, com base em evidências científicas, a menina “não tem e não terá o VIH ou Sida" como resultado desta exposição.

"Actualmente a criança é negativa. Temos exames complementares que demonstram e apresentam negatividade", reafirmou, adiantando que, em função das "medidas tomadas e do seguimento rigoroso do estado da criança, foi possível, nas análises regulares, observar a redução gradual dos anticorpos até à sua eliminação e à confirmação de ausência da carga viral, o que significa que a criança foi exposta, mas não foi infectada".

O INLS avaliou a criança e cerca de 18 horas após a transfusão com sangue contaminado, iniciou o tratamento preventivo com anti-retrovirais, que, de acordo com os protocolos internacionais, deve ser iniciado até 72 horas após uma exposição ao VIH, para evitar a entrada e replicação nas células do sistema imunológico.

Outros artigos do autor

RECOMENDAMOS

POPULARES

ÚLTIMAS