Na Lunda-Sul

Aumenta número de mortes por HIV

Pelo menos, 48 pessoas, entre crianças, jovens e adultos, morreram vítimas de HIV/Sida, na Lunda-Sul, durante o primeiro semestre do corrente ano, mais 15 óbitos em relação a igual período de 2019.

Aumenta número de mortes por HIV
D.R

A informação foi avançada hoje, quarta-feira, pela supervisora provincial do programa de luta contra a Sida na Lunda-Sul, Luísa Charles, tendo referido que o abandono da terapia antirretroviral foi a principal causa das mortes.

Avançou que, durante o período em referência, o programa realizou 34.411 testes, em crianças, jovens e grávidas, dos quais 1.852 casos resultaram positivos.

Em relação à adesão ao tratamento, sobretudo em grávidas, a supervisora fez saber que 70 por cento das gestantes estão em tratamento, para que as crianças nasçam livres da doença.

Acrescentou que o sector da Saúde continua a trabalhar nas campanhas de sensibilização nas unidades sanitárias, por forma a que as gestantes adiram efectivamente ao tratamento.

No primeiro semestre de 2019, o programa provincial da luta contra a Sida na Lunda-Sul realizou 12 mil testes, dos quais 1.583 resultaram positivos.

RECOMENDAMOS

POPULARES

ÚLTIMAS