Produzidos por estudantes angolanos

Angola estreia-se no lançamento de micro-satélites

Pelo menos, cinco micro-satélites foram lançados hoje, a partir da base militar de Cabo Ledo, pelo Gabinete de Gestão do Programa Espacial Nacional (GGPEN), em Luanda, com o objectivo de permitir aos estudantes exercitarem o controlo de um satélite e medir temperatura, pressão, humidade, concentração de monóxido de carbono no ar e fazer fotos a grandes distâncias.

Angola estreia-se no lançamento de micro-satélites
D.R.

Os pequenos satélites têm sensores que transmitem sinais para a estação terrestre, com informações para as quais foram designadas, além de controlarem o satélite.

A operação, que conta com ajuda da Força Aérea Nacional (Fan), é um projecto do GGPEN, órgão do Ministério das Telecomunicações e Tecnologia de Informação (MTTI).

Os equipamentos servem para fins educacionais, permitindo aos estudantes terem experiências de desenho, construção, lançamento e de operação de um satélite.

Cada uma destas máquinas depende do que o estudante quer investigar ou estudar.

Os pequenos satélites têm sensores que transmitem sinais para a estação terrestre, com informações para as quais foram designadas, além de controlarem o satélite.

Os estudantes, com estes exercícios práticos, conseguem perceber a funcionalidade de um satélite e ter mais integração com a matemática, física, mecânica, desenho, que habilita trabalharem nas áreas de informática, telecomunicações, entre outras engenharias.

Os nano-satélites atingiram uma altitude de cinco quilómetros, a partir da zona de lançamento, e já começaram a enviar dados para a estação de Cabo Ledo.

Os especialistas, que atribuíram ao pequeno satélite o nome de ‘Cansat’, são provindos de cerca de 26 instituições de ensino superior de Luanda, Cabinda, Lunda-sul, Lunda-Norte, Malanje e Luanda.