Conselho de Disciplina volta com as punições

FAF volta a multar clubes

O Conselho de Disciplina, órgão da Federação Angolana de Futebol (Faf), está de volta com multas assustadoras. Desta vez, as ‘vítimas’ são os clubes do Santa Rita de Cassia, do Uíge, e o Interclube, de Luanda. Mesmo os funcionários de vários conselhos não têm sido poupados.

FAF volta a multar clubes
Santos Samuesseca
Clube Desportivo Santa Rita de Cássia

Por violarem os regulamentos do campeonato da primeira divisão, também conhecido como Girabola, o Conselho de Disciplina (CD) da Faf, multou dois clubes que ‘militam’ na presente competição. Por não marcar presença no estádio, a formação do Santa de Cassia, do Uíge, foi sancionada. O CD atribuiu vitória de 3 - 0 a favor do Recreativo da Caála, do Huambo, tendo ainda a formação do Uíge de pagar uma multa equivalente a mil dólares.

Igualmente o Santa Rita deverá pagar as despesas de arbitragem e a organização da não realização do referido jogo. Quem também recebeu a ‘mão pesada’ do conselho é o Interclube. A formação do Rocha Pinto deve depositar nos cofres da federação o equivalente a 500 dólares.

A sanção à formação da Polícia deve-se ao atraso na realização do referido jogo. Iinicialmente marcado para as 15 horas, a partida começou dez minutos depois, ao estado do Dundo, na Lunda-Norte, onde defrontou a equipa do Sagrada Esperança, em que a equipa da casa venceu por 4-1, referente à primeira jornada do Girabola.

Na posse, a actual direcção da FAF, liderada por Artur de Almeida e Silva, prometeu combater o amadorismo dos clubes, treinadores, atletas e dirigentes, aplicando sanções pesadas a quem viole as regras das principais competições sob a sua jurisdição.

De punições não é tudo. Em Janeiro deste ano, três funcionários do conselho técnico desportivo da própria federação foram sancionados por negligência grave, em virtude de terem permitido a inscrição do Santa Rita de Cássia FC, sem que este tivesse cumprido com as normas da Faf.

Ao presidente do Conselho Técnico, Jeremias Simão, tinha sido aplicada uma suspensão de 30 dias e o pagamento de uma multa no valor de mil dólares. Já os outros dois funcionários, Adão Simão e Laureano Nguenge, foram suspensos por 21 dias e sujeitos ao pagamento de uma multa de 750 dólares, cada um.

Outros artigos do autor

RECOMENDAMOS

POPULARES

ÚLTIMAS