Em tribunal por causa da dívida antiga

Alves Simões ameaça Akwá

O antigo coordenador das seleções, Alves Simões, no tempo de Justino Fernandes, foi acusado de desviar o dinheiro destinado ao pagamento da dívida de Akwá à FIFA, avaliada em 260 mil dólares. Em conferência de imprensa, o presidente do Interclube promete processar o antigo jogador.

Alves Simões ameaça Akwá
D.R.

Akwá está impedido de exercer cargos desportivos na sequência do castigo que cumpre desde 2008, aplicado pela FIFA, depois de o clube do Qatar o ter acusado de abandonar a equipa para defender Angola no CAN de 2006.

O presidente do Interclube e antigo coordenador das selecções nacionais, Fernando Alves Simões, ameaça processar criminalmente o antigo jogador e capitão da selecção nacional Fabrice Alcibíades ‘Akwá’ pelo crime de difamação e por ter “sujado” o seu nome em hasta pública. O dirigente desportivo garante já ter accionado o seu advogado.

Na entrevista concedida à Rádio Despertar, o antigo jogador do Al Wakra acusou Alves Simões de ter ficado com os 260 mil dólares dados pelo Executivo em 2009, por indicação do então primeiro-ministro, Paulo Cassoma, para o pagamento de uma dívida ao clube do Qatar, através da Federação Internacional de Futebol Associado (FIFA). Durante a entrevista, Akwá desafiou o actual presidente do Interclube a provar o contrário.

Em resposta, Alves Simões rebate as declarações do antigo jogador, considerando-as “falsas” e alega “nunca ter recebido ordem para entregar esses valores”, lembrando que não era gestor financeiro e que se limitava a programar as selecções nacionais.

Alves Simões entende que o seu ‘nome e da sua família não podem ser jogados na lama’, e que, por isso, promete levar o caso “até as últimas instâncias”.O dirigente desportivo também desafia Akwa a provar as acusações. “O assunto é de 2007 e já passaram dez anos. Ele vai ter de mostrar provas que me apoderei destes valores”.

Por sua vez, Augusto da Silva ‘Alvarito’, antigo secretário-geral da federação, afirma que o assunto está a ser tratado de forma errada e pediu ponderação dos dois lados.

O antigo dirigente garante que, em momento algum, quando foi secretário-geral tinha sido cabimentado tais valores. Pelas contas dela, a dívida do jogador está acima dos 260 mil dólares, devido aos juros que aumentam a cada ano.  ‘Alvarito’ entende que chegou o momento de Akwá ponderar e pedir desculpas pelas acusações.

Akwá está impedido de exercer cargos desportivos na sequência do castigo que cumpre desde 2008, aplicado pela FIFA, depois do Al-Wakra, clube do Qatar no qual actuava, o ter acusado de abandonar a equipa para defender Angola no Campeonato Africano das Nações (CAN) de 2006.

Outros artigos do autor

RECOMENDAMOS

POPULARES

ÚLTIMAS