Medida visa desburocratizar a administração

Ministros e governadores autorizados a gastar até 2 mil milhões de kwanzas

Ministros e governadores autorizados a gastar até 2 mil milhões de kwanzas
D.R.
João Lourenço, Presidente da república

O Presidente da República assinou um decreto que aumenta os limites da competência para a autorização de despesas públicas, com ministros e governadores provinciais a poderem aprovar gastos até 2.000 milhões de kwanzas.

A informação consta de um comunicado da Casa Civil do Presidente da República que justifica que o aumento de 100 por cento no limite de autorizações, no caso de ministros e governadores provinciais, e de 212 por cento para os administradores municipais (1.000 milhões de kwanzas), visa desburocratizar a administração.

Segundo a nota da Casa Civil, esta "actualização" surge no âmbito da Lei dos Contratos Públicos e tem como fim último "a funcionalidade prática do processo de desconcentração e desburocratização administrativa em curso no país, de modo a tornar o acto aquisitivo mais simplificado, eficiente e racional".

"A actualização (...) traduz-se num mecanismo que permite a redução da burocracia, permitindo aos órgãos máximos das entidades públicas contratantes praticar mais actos de procedimentos a desencadear que no actual cenário, em que carecem, muitas vezes, da intervenção do Presidente da República", lê-se no documento.

Até agora, os administradores municipais só podiam autorizar despesas até 320 milhões de kwanzas.

No diploma, figuram também os procedimentos, o modo de execução de projectos prioritários, a celebração de acordos-quadro e o modo como serão supervisionados os actos agora autorizados.

Outros artigos do autor

RECOMENDAMOS

POPULARES

ÚLTIMAS