República do Congo

Santuário passa a receber primatas do Maiombe

O Santuário Natural de TChimpounga (SNT), na cidade congolesa de Ponta-Negra, República do Congo, passa a ser para Angola o fiel depositário dos primatas capturados aos caçadores furtivos no Parque Nacional Maiombe.

Santuário passa a receber primatas do Maiombe
D.R.

O Santuário Natural de TChimpounga, com cerca de 200 primatas, é o maior do continente africano e está situado na República do Congo, a 50 quilómetros da cidade costeira e portuária de Ponta-Negra.

Tido como o maior santuário de África, com cerca de 200 primatas, TChimpounga já recebeu sete chimpanzés da parte angolana para  melhor segurança e preservação da espécie em vias de extinção.

Em declarações à Angop, o responsável do Parque Nacional Maiombe, José Bizi, disse que existe muita ameaça de supressão dos primatas, por isso, o Instituto Nacional da Biodiversidade e Áreas de Conservação (INBAC) criou parceria com o Instituto Jane Goodal, uma ONG da Espanha que está a gerir o (SNT) na cidade de Ponta Negra para a recepção dos Chimpanzés de Angola.

"Estamos a formalizar um protocolo bilateral para interacção das partes e dos governos. O SNT é o maior de África com cerca de 200 chimpanzés resgatados da caça furtiva", precisou.

Em Agosto, partiu do Parque Nacional Maiombe para Tchimpounga-Ponta-Negra, três fêmeas de chimpanzés, sendo duas adultas e uma cria, cadastrados com chips para a identificação da sua origem.

José Bizi referiu que o SNT vai ser para Angola o "fiel depositário" até que se formalize um santuário no país.

Avançou ainda que no âmbito da protecção destes primatas e sua recuperação, cidadãos em Cabinda, que criam estes chimpanzés como animais de estimação estão a fazer entrega voluntária ao Parque Nacional Maiombe em resposta ao apelo para a devolução da espécie.

Já foram devolvidos ao Parque Nacional Maiombe, um filhote com quatro anos, vítima de caça furtiva (armadilha) e também um cidadão fez entrega voluntária de três crias e um outro devolveu uma fêmea de 14 anos.

O responsável sublinhou que o apelo para a devolução dos primatas na posse de alguns cidadãos na cidade de Cabinda tem correspondido à expectativa em obediência a CITES (Convenção Internacional das espécies da flora e fauna selvagem) ameaçadas de extinção onde Angola é membro.

Histórico do TChimpounga

O Santuário Natural de TChimpounga, com cerca de 200 primatas, é o maior do continente africano e está situado na República do Congo, a 50 quilómetros da cidade costeira e portuária de Ponta-Negra.

Foi criado em 1992 por inspiração de uma espanhola Jane Goodall , cujo objetivo é reabilitar Chimpanzés órfãos e vítimas de armadilhas ou de maus tratos pelos caçadores furtivos.

Conta com uma extensão de 26 hectares. O governo Congolês confiou a sua gestão ao Instituto Jane Goodall onde os primatas encontram o seu refúgio para que não sejam extintos.

O Santuário Natural de TChimpounga está a cargo de jovens Espanhóis dos quais uma medica veterinária, um publicista e especialista em comunicação e educação.

RECOMENDAMOS

POPULARES

ÚLTIMAS