No Namibe

PNUD lança projecto de gestão de riscos

PNUD lança projecto de gestão de riscos
D.R
PNUD vai disponibilizar três milhões de euros

O Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD) lançou, esta terça-feira, no Namibe, o projecto de fortalecimento das estruturas e capacidades institucionais de gestão de risco e de desastres para apoio a pessoas afectadas pela seca, no município de Moçâmedes.

O projecto contribuirá para a realização da componente II relativa  ao reforço institucional  e gestão de  informação multisectorial, gestão de risco de  desastres e  na recuperação e fortalecimento de resiliências da seca 2018  a 2022.

De acordo com o chefe das operações para o PNUD, Keita Su Jimoto, que falava no acto de lançamento do projecto, nas três províncias afectadas pela seca, Namibe, Huíla e Cunene, o PNUD vai disponibilizar três milhões de euros para ajudar as comunidades  a fortalecer as capacidade técnicas, para responder os riscos e desastres no futuro e adaptar-se as alterações climáticas.

“Esforços concentrados estão a ser feitos para evitar futuros impactos humanos e perdas económicas atribuídas a desastres”, disse.

Para a vice-governadora para a área política, económica e social do Namibe, Rebeca Cngombe, disse que o objectivo do projecto é reduzir à fome, à pobreza, a vulnerabilidade alimentar e nutricional no seio das famílias.

O programa visa ainda o reforço sustentável, promoção  e melhoria da  nutrição e desenvolvimento de capacidade das instituições, especialmente, na agricultura,  no ambiente e na protecção civil.

O PNUD vai potenciar a protecção civil, munindo-o com equipamentos,  formação e capacidade institucional na área de gestão de riscos e desastres nas províncias afectadas pela seca, em parceria com a Comissão Nacional de Protecção Civil.

Só no Namibe mais de 150 mil famílias foram afectadas pela seca e 800 mil cabeças de gado bovino.

 

RECOMENDAMOS

POPULARES

ÚLTIMAS