Responsável garante que a instituição está totalmente endividada

Património do CPPP hipotecado a bancos

O novo presidente de direcção do Cofre de Previdência do Pessoal da Polícia Nacional (CPPP), Agostinho Jerónimo, afirmou, esta quarta-feira, em Luanda, ter encontrado a instituição mutualista totalmente endividada com a banca e outros credores.

Património do CPPP hipotecado a bancos
D.R
Agostinho Jerónimo, presidente de direcção do CPPP

Em conferência de imprensa de balanço dos primeiros 100 dias do seu consulado, fez saber que todo o património do Cofre está hipotecado a bancos, inclusive o edifício central.

O responsável disse que está em curso auditorias interna e externa para aferir o estado financeiro da instituição antes da tomada de posse da nova direcção.

Segundo o responsável, a direcção anterior assumiu compromissos com muitos sócios para atribuição de residências e muitos deles efectuaram pagamentos sem ter recebido os respectivos imóveis.

Aclarou que tal situação tem obrigado os novos gestores a renegociar com os sócios lesados e em alguns casos têm sido feitos reembolsos.

O CPPP é uma das maiores associações mutualistas do país que intervém nos assuntos sociais dos efectivos e suas famílias e na questão complementar à pensão de reforma subsidiada pelo Estado.

O órgão emana do antigo Cofre de Providência da Polícia de Segurança Pública da então colónia de Angola.

RECOMENDAMOS

POPULARES

ÚLTIMAS