Entre tigres, golfinhos e tubarões

Milhares de animais apreendidos em operação mundial

Milhares de animais, incluindo felinos, macacos, tartarugas, répteis, aves e até tubarões, foram apreendidos durante uma operação mundial contra o tráfico de animais selvagens que resultou na detenção de quase 600 suspeitos, anunciou hoje, quarta-feira, a Interpol.

Milhares de animais apreendidos em operação mundial
D.R.
Animais apreendidos pela Interpol.

No total, foram apreendidos nas mãos dos traficantes 23 macacos, 30 felinos, mais de 4.300 aves, quase 10.000 animais marinhos, incluindo corais, cavalos-marinhos, golfinhos e tubarões, perto de 10.000 tartarugas e cerca de 1.500 outros répteis.

Durante esta operação, coordenada em Junho pela Interpol e pela Organização Mundial das Alfândegas em 109 países, a polícia deteve 582 suspeitos e apreendeu 440 presas de elefante, mais de meia tonelada de objectos de marfim, 2.550 metros cúbicos de madeira e 2.600 plantas.

No total, foram apreendidos nas mãos dos traficantes 23 macacos, 30 felinos, mais de 4.300 aves, quase 10.000 animais marinhos, incluindo corais, cavalos-marinhos, golfinhos e tubarões, perto de 10.000 tartarugas e cerca de 1.500 outros répteis.

As fotografias, divulgadas ‘online’ pela Interpol, mostram peles de crocodilo apreendidas no Reino Unido, dezenas de papagaios amontoados numa pequena gaiola na Índia, ou peixes-zebra que morreram durante o seu transporte ilegal no Brasil. Também foi apreendida, na Nigéria, meia tonelada de escamas de pangolim, às quais a medicina tradicional chinesa atribui muitas propriedades.

A operação desmantelou vários canais de comércio ilegal online, permitindo, em particular, a detenção de 21 pessoas em Espanha e a apreensão de 1.850 aves na Itália.

Estas detenções e apreensões foram desencadeadas por uma equipa internacional de investigadores e agentes aduaneiros reunidos nas instalações da Interpol em Singapura. Segundo a Interpol, outras detenções e processos podem ocorrer nas próximas semanas e meses.

Esta é a terceira operação desta magnitude realizada pela Interpol, depois de 2018 e 2017, com apreensões de vários milhões de dólares.