Alerta da Anavi

Mercado corre risco de ficar sem ovos no final do ano

O nível de produção de ovo e carne de frango “reduziu consideravelmente”, mas a situação pode piorar até ao final do ano, de acordo com a vice-presidente da Associação dos Avicultores de Angola (Anavi), Maria José.

Mercado corre risco de ficar sem ovos no final do ano
D.R

Em causa estão “a gritante de falta de ração” e as dificuldades na importação de pintos devido à escassez de divisas. “Há dificuldade na produção de ração, há dificuldade na importação de pintos e não temos fundo de maneio”, detalha.

As dificuldades de tesouraria, explica, resultam da burocracia existente nas diversas instituições para ter-se acesso às medidas de alívio ao sector empresarial, determinadas pelo Governo, em consequência da covid-19.  

“As exigências são muitas. Os bancos estão a exigir uma série de documentos que levamos muito tempo a tratar. Estamos a tratar, mas o processo está muito moroso, isto não vai dar certo, porque tínhamos de repovoar agora para até Dezembro termos produção de ovos”, explicou, acrescentando que, em relação `s carne de frango, a situação é mais fácil de resolver. “Se tivemos matéria-prima para fazer ração agora, temos instalações disponíveis, dentro de 45 dias teríamos frangos”, precisa. 

A situação, segundo Maria José, obrigou a maioria dos produtores a paralisar a produção e os poucos que persistem operaram com capacidade “reprimida” que não passa dos 25%.

A associação tem em agenda um levantamento, nos próximos dias, no sentido de apurar quantos produtores estão em actividade e qual a capacidade de produção, sendo que Maria José antecipa que estejam a trabalhar apenas 10 em todo país.