Para albinos

Governo estuda subvenção de protectores solares

O Ministério da Saúde (Minsa) poderá subvencionar os preços dos protectores solares para albinos A intenção foi avançada, hoje, pelo secretário de Estado para a Saúde Pública, José Cunha. Assinala-se hoje, o Dia Mundial de Consciencialização do Albinismo.

| TERESA FUKIADY
Governo estuda subvenção de protectores solares
D.R.
uma em cada 18 mil pessoas tem um tipo de albinismo.

Dados da ONU mencionam que centenas de pessoas com albinismo, na sua maioria crianças, foram atacadas, mutiladas ou mortas em pelo menos 25 países africanos.

Nos próximos tempos, o Ministério da Saúde (Minsa) poderá reduzir os preços dos protectores solares ou até mesmo subvencioná-los para quem é portador de albinismo, de modo, a evitar a propensão do cancro da pele. A intenção foi avançada, hoje, em Luanda, pelo secretário de Estado para a Saúde Pública, José Cunha, durante a 1.ª Conferência Pró-albinismo em Angola. “À semelhança do que está a verificar em relação à isenção a alguns fármacos para os diabéticos, hipertensos, vamos analisar a possibilidade de se fazer uma redução ou isenção dos preços dos protetores solares”, afirma.

De acordo com o Movimento Pró-Albinismo em Angola, semanalmente, são registados quatro casos de cancro da pele. A organização defende a necessidade de o Estado olhar para os albinos com especial atenção.

Segundo José Cunha, será também analisado o acesso aos serviços de oftalmologia. “Nos hospitais públicos, poder-se-á criar uma espécie de linha verde para facilitar o acesso do albino às consultas de oftalmologia”, esclarece. “É uma questão de nos organizarmos. Não é assim tão difícil fazer isso”, garante, mas sem se comprometer com prazos. “Não podemos falar que será para breve. Vamos sentar, analisar os serviços e só depois estaremos em condições de implementar as soluções”, acrescentou, afirmando que vão estabelecer contactos com as ópticas para que se possa encontrar um mecanismo de subvenção ou redução de preços das lentes.

Sob o lema ‘Consciencialização e promoção dos direitos para portadores de albinismo’, o Movimento Pró-Albino Angola e a Associação de Apoios de Albinos Angolana (4As) realizaram, hoje, no Centro de Formação de Jornalistas (Cefojor), em Luanda, a 1.ª Conferência Pró-Albinismo em Angola.

CONSCIENCIALIZAÇÃO DO ALBINISMO

Governo estuda subvenção de protectores solares

Assinala-se, hoje, o Dia Mundial de Consciencialização do Albinismo. Celebrado pela primeira vez em 2015, o dia foi proclamado pela Organização das Nações Unidas (ONU) com o intuito de divulgar informação e evitar a discriminação dos albinos, combatendo ao mesmo tempo a sua perseguição. Celebrar as conquistas de quem tem albinismo é outro objectivo desta data.

No mundo, uma em cada 18 mil pessoas tem um tipo de albinismo. O albinismo pode afectar todas as raças. Em África, é mais frequente e problemático. Dados da ONU mencionam que centenas de pessoas com albinismo, na sua maioria crianças, foram atacadas, mutiladas ou mortas em pelo menos 25 países africanos.

RECOMENDAMOS

POPULARES

ÚLTIMAS