Construções ameaçam monumento no Huambo

Forte da Quissala arrisca-se a perder título de património nacional

O Forte da Quissala, um monumento histórico localizado no Huambo, pode perder o título de património nacional devido ao aumento de construções de casas nas proximidades.

Forte da Quissala arrisca-se a perder título de património nacional
D.R.
Cidade do huambo

De acordo com o director provincial da Cultura, Turismo, Juventude e Desportos, José Albano Canombo Manuel, as obras estão a colocar em risco a preservação do monumento e contrariam a Lei do Património Histórico e Cultural Nacional.

O responsável assegura, no entanto, que, para conter a situação, as autoridades já estão a delimitar a zona de conservação e a demolir as residências mais próximas ao Forte, embora se mostre preocupado com o mercado informal aí instalado pela administração municipal, em 2006, e que é frequentado por quase 10 mil pessoas diariamente.

Além do Forte da Quissala, símbolo da luta de resistência dos povos nativos contra a ocupação colonial em 1902., o Huambo conta, desde 2016, com mais 10 patrimónios nacionais, como o Palácio do governador, o forte de Kandumbu, praça António Agostinho Neto, as Ombalas Grandes dos cinco reinos do povo Ovimbundo, as pinturas rupestres de Kaninguili e a estação arqueológica do Fety.

Outros artigos do autor