Hospital de Benguela consome três mil litros de água/hora

Falta de água condiciona centro de hemodiálise

Pelo menos, 66 pacientes do centro de hemodiálise do hospital municipal de Benguela ficaram privados hoje, quarta-feira (8), por algumas horas, de assistência médica, por falta de fornecimento de água potável, informou o director da unidade sanitária, Benjamim Kimaz.

Falta de água condiciona centro de hemodiálise
D.R.

Segundo o responsável, em declarações à imprensa, após uma visita do governador provincial, Rui Falcão, ao hospital de Benguela, o centro consome cerca de três mil litros de água por hora, independentemente do número de doentes que estejam ligados às máquinas em simultâneo.

Benjamim Kimaz adiantou que se a reposição de água não for de acordo com o consumo, o centro pode enfrentar sérios problemas, podendo deteriorar o estado clínico dos doentes.

“Nós gastamos mais do que é reposto e temos sido abastecidos por camiões-cisterna, mas, desta vez, devido à falta de combustível que a província regista, os motoristas estão de braços cruzados, pois não conseguem abastecer as viaturas”, destacou.

O director informou que, hoje, não se conseguiu arrancar com o tratamento dos pacientes na hora prevista (sete horas), ficando a situação resolvida, provisoriamente, com o apoio da Direcção Provincial da Saúde, que enviou um camião-cisterna de urgência.

O centro de hemodiálise controla 116 pacientes que são atendidos de forma alternada.

RECOMENDAMOS

POPULARES

ÚLTIMAS