Já foram expulsos cerca de 360 mil estrangeiros

Expulsão de congoleses de Angola agrava crise humanitária na RDC

Expulsão de congoleses de Angola agrava crise humanitária na RDC
DR
Fluxo de cidadãos da RDC pode gerar "novos conflitos"

O Conselho Norueguês para os Refugiados alertou hoje (1) para os "graves problemas" que se vivem na província do Kasai (Sul da RDC) depois da "expulsão" de cerca de 360 mil cidadãos, o que tem agravado a crise humanitária na região.

Num comunicado enviado hoje à agência Lusa, o CNR refere que o fluxo de cidadãos da República Democrática do Congo (RDC), além de estar a agravar a "já de si problemática crise humanitária" na região, pode "alimentar novos conflitos".

"A expulsão de congoleses de Angola durante o mês de Outubro é verdadeiramente chocante e ameaça desestabilizar ainda mais a situação no Kasai. Vários milhares de pessoas estão a atravessar a longa fronteira [vindas de Angola] e estão a exercer uma grande pressão sobre a já em si problemática situação humanitária na região", alertou Ulrika Blom, diretora do CNR para a RDC.

Em Outubro, o CNR estima que tenham sido expulsos de Angola (o Governo fala de "regresso voluntário" por se encontrarem em situação ilegal) 360 mil congoleses, situação que está enquadrada, na ‘Operação Transparência’, que decorre desde 25 de Setembro em sete províncias.

RECOMENDAMOS

POPULARES

ÚLTIMAS