Acusado de peculato e corrupção

Ex-embaixador na Etiópia em prisão preventiva

O Ministério Público anunciou, ontem, a aplicação da medida de coação pessoal de prisão preventiva ao ex-embaixador de Angola na Etiópia e Junto da União Africana, Arcanjo Maria do Nascimento.

Ex-embaixador na Etiópia em prisão preventiva
D.R.

Segundo a PGR, há "fortes indícios de o diplomata ter cometido os crimes de peculato, corrupção e branqueamento de capitais".

Em causa, segundo uma nota da Procuradoria-Geral da República (PGR), estão "fortes indícios de ter cometido os crimes de peculato, corrupção passiva e branqueamento de capitais", puníveis pelo Código Penal e pela Lei de Branqueamento de Capitais.

A medida de coação visa salvaguardar o interesse da investigação e instrução do processo-crime nº 48/2018, que decorre na Direcção Nacional de Investigação e Acção Penal (DNIAP).

A PGR avança que, como resultado dos indícios, Arcanjo Maria do Nascimento já foi submetido a interrogatório de arguido, sem precisar a data da audição ao antigo embaixador.

Diplomata de carreira desde 1986, Arcanjo Maria do Nascimento exerceu a função na Etiópia entre 2011 e Junho de 2018, altura em que foi exonerado pelo Presidente da República, João Lourenço, por conveniência de serviço.

Além deste cargo, foi representante permanente de Angola junto das Nações Unidas e das organizações internacionais em Genebra, Suíça.

Outros artigos do autor

RECOMENDAMOS

POPULARES

ÚLTIMAS