Memorando foi assinado na segunda-feira

EUA apoia Angola no combate à criminalidade

Angola e os Estados Unidos da América (EUA) assinaram esta segunda-feira, em Luanda, um Memorando de Entendimento em matéria de segurança e ordem públicas, para o reforço do combate à criminalidade internacional.

EUA apoia Angola no combate à criminalidade
D.R.
Assinatura de acordo sobre técnicas de investigação

Para a embaixadora dos EUA, Nina Maria Fite, o entendimento vai apoiar os esforços de Angola que visam o estabelecimento de um clima favorável para os empresários nacionais e estrangeiros.

Foram signatários por Angola o ministro do Interior, Ângelo de Barros da Veiga Tavares, e, pelo governo norte-americano, a embaixadora Nina Maria Fite.

O acordo vai permitir a troca de informações sobre técnicas de investigação criminal, a realização de programas de formação profissional, o intercâmbio de informações relacionadas com a prevenção, o combate à actividade criminosa, bem como a obtenção e tratamento de provas.

Após a assinatura do instrumento jurídico, o ministro Ângelo da Veiga Tavares afirmou que o documento vai permitir que Angola beneficie da experiência dos EUA no domínio policial, sobretudo, na troca de informações.

Enfatizou o combate ao tráfico ilícito de drogas e de seres humanos, ao terrorismo, ao branqueamento de capitais e ao financiamento do terrorismo.

Para a embaixadora dos EUA, Nina Maria Fite, o entendimento vai apoiar os esforços de Angola que visam o estabelecimento de um clima favorável para os empresários nacionais e estrangeiros.

Nina Maria Fite entende que o memorando reforça a parceria existente e cria um mecanismo de apoio ao combate às actividades criminosas nacionais e internacionais, que representam uma ameaça aos interesses dos dois países.  

Enquanto parceiro estratégico, afirmou, o compromisso dos EUA com Angola baseia-se na promoção de laços comerciais e empresariais com benefícios recíprocos.

Considera que a parceria estratégica estende-se ao aproveitamento do potencial da população jovem de Angola, a fim de impulsionar o crescimento económico do país e promover a paz e segurança.

As relações bilaterais entre Angola e os EUA evoluíram, nos últimos 26 anos, para uma parceria estratégica assente em instrumentos jurídicos de cooperação, em áreas como educação, saúde, segurança e comércio.

As trocas comerciais entre os dois países atingiram USD 3,4 biliões no final de 2017, sendo que Angola exportou produtos avaliados em USD 2,6 biliões e os Estados Unidos da América cerca de 800 milhões de dólares.

Angola exporta para os Estados Unidos da América, essencialmente, petróleos e diamantes, ao passo que os norte-americanos exportam alimentos, equipamento para o sector petrolífero e maquinaria diversa.

Os dois países rubricaram, em 2010, um acordo para a criação de uma comissão bilateral intitulada Diálogo de Parceria Estratégica. O acordo visa elevar as relações entre Luanda e Washington.

RECOMENDAMOS

POPULARES

ÚLTIMAS