Segundo a ONU

Estado Islâmico pode atacar Europa este ano

Em Maio, o presidente do comité do Conselho de Segurança das Nações Unidas que vigia as sanções impostas ao auto-proclamado Estado Islâmico, Dian Triansyah Djani, que é também embaixador da Indonésia na ONU, já tinha avisado que o ISIS começou a reorganizar as suas células no Iraque e permanece um perigo a nível global.

Estado Islâmico pode atacar Europa este ano
D.R.

Em Maio, o presidente do comité do Conselho de Segurança da ONU já tinha avisado que o ISIS começou a reorganizar as suas células no Iraque e permanece um perigo a nível global.

A ONU alerta que não se deve descartar a hipótese de ataques do ISIS na Europa nos próximos meses. O aviso é feito num relatório do comité de contra-terrorismo do Conselho de Segurança da Organização das Nações Unidas (ONU), que garante que as células do ISIS estão a “adaptar-se, consolidar e a criar condições para um possível ressurgimento” na Europa.

O relatório, recém-publicado e citado pelo jornal ‘The New York Times’, alerta que não é de descartar a possibilidade de eventuais ataques de combatentes ligados ao Estado Islâmico em países europeus ainda este ano. A ideia poderá passar por tentar “exacerbar” sentimentos de “dissidência e revolta” na Europa.

Em Maio, o presidente do comité do Conselho de Segurança das Nações Unidas que vigia as sanções impostas ao autoproclamado Estado Islâmico, Dian Triansyah Djani, que é também embaixador da Indonésia na ONU,  já tinha avisado que o ISIS começou a reorganizar as suas células no Iraque e permanece um perigo a nível global.

Apesar de ter perdido praticamente todo o território que controlava nos seus bastiões no Médio Oriente, o Estado Islâmico continua a ser  “a maior ameaça terrorista internacional” e a organização que garante mais recursos, avisava ainda Dian Djani há dois meses.

Outros artigos do autor

RECOMENDAMOS

POPULARES

ÚLTIMAS