Eleições presidenciais na Guiné-Bissau

Embaló vence com 53,55% dos votos

O candidato do MADEM-G15, Umaro Sissoko Embaló, foi quarta-feira proclamado vencedor da segunda volta das eleições presidenciais na Guiné-Bissau, com 53,55 por cento dos votos.

Embaló vence com 53,55% dos votos
D.R
Umaro Sissoko Embaló, presidente eleito da Guiné-Bissau

O concorrente do PAIGC, Domingos Pereira Simão, somou 46,45 por cento dos votos, num pleito com uma abstenção de 27,3 por cento. Na última segunda-feira, 30 de Dezembro, as missões de observação das eleições destacaram a forma pacífica como decorreu a segunda volta das eleições presidenciais de domingo, 29 do mesmo mês.

Os resultados provisórios publicados pela Comissão Nacional Eleitoral (CNE), indicam que dos cerca de 800 mil eleitores inscritos, 553 mil e 551 votaram, 547 mil 827 foram validados, registando-se abstenção de 27,3%. 

Recorde-se que a primeira volta teve lugar a 24 de Novembrode 2019, sem que nenhum dos 12 candidatos tenha ganho para ser consagrado presidente, apesar dos 40,13% obtidos por Domingos Simões Pereira.

Na segunda-feira, 30 de Dezembro, Umaro Sissoko Embaló já havia reivindicado a vitória sobre o seu adversário, revelando também ter recebido uma chamada sua, reconhecendo a derrota. 

No mesmo dia, as missões de observação de eleições na Guiné-Bissau, com destaque para a CEDEAO, a União Africana, a CPLP declararam que o pleito decorreu de forma pacífica.

Segundo o representante da CEDEAO, na voz do seu representante, o maliano Someylou Bobeye Maiga, o pleito decorreu num ambiente geralmente pacifico, transparente, profissional conforme as normas internacionais. Desde o último golpe de Estado ocorrido em 2012, Sissoko Embaló é o segundo presidente da República a ser eleito sem intervenção militar, depois de José Mario Vaz, que foi em 2014.

 

RECOMENDAMOS

POPULARES

ÚLTIMAS