Em Angola, dados sobre exploração infantil

Duas em cada 10 crianças trabalham

Duas em cada 10 crianças trabalham
DR
Kwanza-Sul e Kuando-Kubango são as províncias com mais casos

O Dia Mundial Contra o Trabalho Infantil é celebrado pela Organização Internacional do Trabalho (OIT). Instituído em 2002, a data tem como objectivo alertar a população para o facto de muitas crianças serem obrigadas a trabalhar diariamente quando deveriam estar na escola.

Em Angola, pelo menos, 23 por cento das crianças entre os cinco e os 17 anos estão envolvidas em actividades económicas ou tarefas domésticas. Segundo o Instituto Nacional de Estatística (INE), Kwanza-Sul e Kuando-Kubango, com 45 por cento e 39 por cento, respectivamente são as províncias com maior número de crianças com trabalho infantil.

Assinala-se hoje, o Dia Mundial Contra o Trabalho Infantil. Em Angola, os dados do INE, divulgados o ano passado, mostram ainda que, três por centro das crianças entre os 15-17 anos trabalha e frequenta a escola e cerca de nove por cento não frequenta. Destas crianças, oito por cento está envolvida em tarefas domésticas e não frequenta a escola, enquanto que, outras, 13 por cento vai à escola. A percentagem de crianças envolvidas em trabalho infantil é maior nas áreas rurais do que nas urbanas, com uma diferença de 14 pontos percentuais (32 por cento contra 19 por cento).

O estudo denuncia ainda que as crianças nas áreas rurais são mais propensas a trabalhar e tarefas domésticas acima do número de horas que é considerado apropriado para a sua idade.

O Dia Mundial Contra o Trabalho Infantil é celebrado pela Organização Internacional do Trabalho (OIT). Instituído em 2002, a data tem como objectivo alertar a população para o facto de muitas crianças serem obrigadas a trabalhar diariamente quando deveriam estar na escola.

O Dia Mundial Contra o Trabalho Infantil promove o direito de todas as crianças serem protegidas da exploração infantil e de outras violações dos direitos humanos fundamentais, assim como a combater todos os tipos de trabalho infantil.

A UNICEF estima que existam 168 milhões de crianças vítimas de trabalho infantil, trabalhando muitas delas, cerca de 85 milhões, em condições de exploração, com perigos graves para a saúde e estando envolvidas em conflitos armados. Segundo a Organização Internacional do Trabalho, mais de 20 em cada 100 crianças entram no mercado de trabalho por volta dos 15 anos de idade nos países pobres.

A eliminação do trabalho infantil está incluída na Agenda 2030 do Desenvolvimento Sustentável. A meta 8.7 do 8.º objetivo desta agenda, que promove o trabalho digno, visa “assegurar a proibição e eliminação das piores formas de trabalho infantil e até 2025 acabar com o trabalho infantil em todas as suas formas”.

Até 2014, no mapa da consultora britânica Maplecroft sobre trabalho infantil no mundo, Angola estava entre os países com um “risco elevado” de crianças trabalhadoras, o segundo nível de risco mais elevado do índice. E prevê ainda que os números tendem a crescer nos anos posteriores.

RECOMENDAMOS

POPULARES

ÚLTIMAS