Em Viana, Luanda

Desactivadas cinco mil ligações de água ilegais

Pelo menos, cinco mil ligações ilegais de água foram desactivadas, esta quarta-feira, na Estalagem, em Viana, Luanda, numa acção dirigida pela Direcção de Energia e Águas local.

Desactivadas cinco mil ligações de água ilegais
D.R.

 

À imprensa, o director municipal de Energia e Águas, José António, disse que o "garimpo prejudica os cofres do Estado, bem como as várias famílias que deixam de beneficiar do abastecimento de água".

De acordo com o responsável, nos próximos dias, o trabalho de desativação de ligações ilegais vai estender-se aos bairros da Fofoca, KM9 e Mulenvos de Cima, localidades consideradas "críticas".

José António acrescentou que o garimpo de água em Viana se tornou "preocupante" e, para controlar esse fenómeno, foi já criada uma comissão multisectorial no município.

O coordenador da comissão de moradores do bairro '4 de Abril', onde foram desactivadas asligações ilegais, Rafael Kiala, disse que existem famílias que não beneficiam da água da rede pública há 16 anos, devido à vandalização da conduta, tendo muitas famílias sido obrigadas a abandonar as residências devido às inundações provocadas pelo garimpo da água.

A Epal perde diariamente nove milhões de kwanzas em consequência do garimpo de água e desvio de condutas.

RECOMENDAMOS

POPULARES

ÚLTIMAS