Decisão da OPEP e parceiros

Cortes na produção do crude estendem-se até 2020

A Organização dos Países Exportadores de Petróleo (OPEP) e parceiros decidiram estender o período de cortes voluntários aprovado em Dezembro de 2018 por mais nove meses, até Março 2020.

Cortes na produção do crude estendem-se até 2020
D.R.

Angola participou na 176.ª reunião da Conferência de Ministros da Organização dos Países Exportadores de Petróleo (OPEP), que decorre desde ontem, em Viena, na Áustria.

A reunião decidiu também prorrogar o mandato do SG, Mohamed Sanusi Barkindo, por mais três anos, numa altura em que a OPEP e aliados conservaram as limitações de produção de petróleo previamente acordadas por Moscovo e Riad, cuja influência desagrada ao Irão.

A reunião de Dezembro de 2018 ditou cortes na produção do crude para 1,2 milhões de barris de petróleo/dia assumindo a OPEP (11) o corte global de 800 mil por dia e os não OPEP os restantes 400 mil.

Angola participou na 176.ª reunião da Conferência de Ministros da Organização dos Países Exportadores de Petróleo (OPEP), que decorre desde ontem, em Viena, na Áustria.

Na reunião, antecedida  da  30.ª  Reunião  do  Comité  Misto  Técnico, a decorrer  no dia 30 de  Junho,    bem como o  15.º  encontro  do Comité  Misto de  Acompanhamento  Ministerial (JMMC  sigla em inglês), em que Angola se fez representar por a delegação angolana chefiada pelo ministro dos  Recursos  Minerais e Petróleos, Diamantino  Azevedo.

Em relação à extensão das quotas, a OPEP e parceiros buscam o consenso, dada a necessidade de estabilizar os preços num contexto de fortes tensões geopolíticas em torno do Irão, da fraca procura e uma oferta abundante, numa altura em que os riscos geopolíticos parecem ofuscados por uma procura de energia lenta, num contexto de guerra comercial entre a China e os Estados Unidos e uma desaceleração global.

No encontro, a visão  geral  sobre o  desenvolvimento do  mercado,   a  apresentação  de dados  da produção, do  relatório  do comité  misto  técnico (ITC)  e sobre  a  conformidade  de  Junho  de 2019, são os temas analisados nesta conferência.

A Agência Internacional de Energia reduziu as previsões mundiais de procura de petróleo para 2019, enquanto a oferta continua abundante.

A produção de petróleo de xisto dos EUA continua a crescer, a competir com a OPEP e inflacionar as já elevadas reservas mundiais.

RECOMENDAMOS

POPULARES

ÚLTIMAS