MPLA apresenta agenda política para 2019

Congresso define autarquias

Congresso define  autarquias
Mário Mujetes
Álvaro Boavida Neto,

O Bureau Político (BP) do MPLA anunciou que pretende realizar, este ano, um congresso extraordinário, para definir a estratégia do partido face aos novos desafios e aprovou a agenda política para 2019, que vai ser apresentada aos militantes no sábado em Luanda.  

 O documento não adianta a data específica do congresso, mas marca o mês de Março,  para a reunião do Comité Central (CC). Um ano depois, o MPLA volta a realizar um congresso, o que é visto, por alguns  analistas, como a oportunidade de fazer uma remodelação do secretariado do Bureau Político, que pode culminar com a saída do actual secretário-geral, Boavida Neto, e de outras figuras do ‘núcleo duro’ do partido.

No passado sábado, numa actividade de campo que teve lugar no Kilamba Kiaxi, Boavida Neto terá reitirado os elogios ao ex-presidente da República e do partido, José Eduardo dos Santos, tal como já o tinha feito numa entrevista concedida ao semanário ‘Expansão’.

No entanto, o secretário para a informação, Paulo Pombolo, em declarações ao NG, descarta a possibilidade de haver mexidas na direcção  e garante que o CC quer apenas estabelecer a estratégia sobre as autarquias.

Paulo Pombolo anunciou que o partido vai apresentar, dia 2, em Luanda e dia 9, em todo o país, o seu programa político para 2019, o que, segundo ele, “revela, desde logo, não haver ruptura no MPLA como se faz crer”.

O MPLA vai ainda  realizar conferências extraordinárias no Kwanza-Norte, Kwanza-Sul e Luanda, para a eleição dos primeiros secretários, tendo como candidatos Adriano Mendes de Carvalho, Job Capapinha e Sérgio Luther Rescova.