País precisa de 300 milhões USD para estar livre

Angola tem 1.220 áreas afectadas com minas

Pelo menos 1.220 áreas do território angolano ainda estão afectadas com minas, com realce para as províncias do Kuando-Kubango, Moxico, Kwanza-Sul e Bié.

Angola tem 1.220 áreas afectadas com minas
DR
Kuando-Kubango, Moxico, K-Sul e Bié são as mais afectadas

A informação foi avançada esta terça-feira, em Luanda, pelo chefe do gabinete de Intercâmbio e Cooperação da Comissão Nacional Intersectorial de Desminagem e Assistência Humanitária (CNIDAH), Adriano Gonçalves.

O responsável, que falava à imprensa, à margem do ‘workshop’ sobre a Estratégia Nacional do Sector de Acção Contra as Minas em Angola, afirmou que o país precisaria de 300 milhões de dólares norte-americanos para estar livre de minas até ao ano de 2025.

A Declaração de Maputo de 2014 estipula o fim do problema das minas antipessoal até 2025 para todos os Estados partes da Convenção de Ottawa, em que o país é também signatário.

Adriano Gonçalves ressaltou que o aspecto mais importante do processo de desminagem é libertar o território angolano das áreas minadas.

“Angola ainda não é um país livre de minas, temos áreas minadas e em grande quantidade com 105 milhões de metros quadrados afectados”, explicou.

O responsável indicou que, em 2007 o país tinha 3.600 áreas minadas e, actualmente, tem apenas 1.220.

Angola é parte da Convenção de Otawa desde 2003.

 

RECOMENDAMOS

POPULARES

ÚLTIMAS