Segundo o Serviço de Investigação Criminal

Mais de duas mil pessoas suicidaram-se em cinco anos em Angola

Dois mil e quinhentos casos de suicídios foram registados no país nos últimos cinco anos, segundo dados do Serviço de Investigação Criminal (SIC), divulgados esta semana, em Luanda.

Mais de duas mil pessoas suicidaram-se em cinco anos em Angola
D.R.

De acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS), o suicídio ocorre ao longo de toda a vida e é a segunda principal causa de morte entre os jovens de 15 a 29 anos em todo o mundo.

A coordenadora do Programa de Saúde Mental e Abuso de Substância, Massoxi Vigário, que falava durante a roda de conversa andante sobre a problemática do suicídio em Angola, apontou a depressão, os transtornos bipolar, personalidade, associado a abuso de álcool, esquizofrenia e outras drogas como principais factores de risco.

Massoxi Vigário destacou os laços sociais saudáveis, bom suporte familiar, Religiosidade (independentemente da afiliação religiosa) com valorização à vida, ausência de doença mental e conviver com crianças em casa como factores de protecção contra os suicídios.

A responsável esclareceu que se deve estar atento com os aspectos psicológicos em pessoas que passaram por perdas recentes que apresentam pouca resiliência, personalidade impulsiva, humor instável ou agressividade, ser vítima de abuso físico ou sexual, vivenciar desesperança e desamparo.

A representante da OMS, Maria Quaresma, reconhece o suicídio como uma prioridade de saúde pública e do Programa de Acção para os Desníveis de Saúde Mental lançado em 2008.

Informou que no plano de acção da OMS para a saúde mental 2013-2020, os Estados Membros comprometeram-se em trabalhar para reduzir em dez por cento a taxa de suicídios.

Segundo dados da OMS, todos os anos, 800 mil pessoas suicidam-se. Cada suicídio é uma tragédia que afecta famílias, comunidades e países inteiros e tem efeitos duradouros nas pessoas que ficam para trás.

A Roda de Conversa Andante será realizada em várias escolas de Luanda, semanalmente, e em todas as províncias. É organizada pelo Ministério da Saúde, através do Programa de Saúde Mental e Abuso de Substâncias, em parceria com a Direcção Nacional da Acção Social e Escolar do Ministério da Educação e a OMS.

RECOMENDAMOS

POPULARES

ÚLTIMAS