Governo admite necessidade de redefinir distribuição

Angola quer certificação para exportar peixe congelado

Angola dispõe de fábricas de conservas de peixe congelado e enlatados, mas está à procura de certificação internacional para poder exportar, avançou ontem, em Luanda, a ministra das Pescas e do Mar, Maria Antonieta Josefina Sabina Baptista, na abertura da ‘Feira Alimentícia 2019’.

Angola quer certificação para exportar peixe congelado
D.R.
Maria Antonieta Josefina Sabina Baptista

Maria Antonieta Josefina Sabina BaptistaMinistra das Pescas e do Mar

Podermos levar a credibilidade dos produtos que ali são produzidos. São produtos de boa qualidade, mas, quando falamos da industrialização, não é apenas as conservas em lata.

A dirigente, que garante existir aceitação da indústria conserveira de pescado no interior do país, admite faltar a redefinição da cadeia de distribuição no Tômbwa, Namibe, região que apresenta um grande potencial para a produção de sal e pescado e com infra-estruturas de diferentes níveis, algumas com padrões internacionalmente aceitáveis,

“Podermos levar a credibilidade dos produtos que ali são produzidos. São produtos de boa qualidade, mas, quando falamos da industrialização, não é apenas as conservas em lata”, frisou.

Segundo a Angop, o Governo prevê autorizar, ainda este ano, um máximo de 351.264 toneladas para a captura de pescado, quantidade que, face a 2018, traduz um aumento de 10 por cento.

Segundo o Plano de Ordenamento de Pescas e Aquicultura para o período 2018/2022, estima-se um aumento da captura de até 15 por cento, saindo das 319.232 toneladas para 365.964 em 2022.

Os destaques das capturas recaem sobre as espécies pelágicas (carapau do Cunene, carapau do Cabo, sardinha e cavala), demersais (como o cachucho, a corvina, a garoupa, roncadores e pescada) e crustáceos e moluscos (camarão, alistado, caranguejo, cefalópodes e gamba costeira).

A ‘Feira Alimentícia 2019’, na Zona Especial Económica Luanda-Bengo (ZEE) e promovida pelo Ministério da Indústria em parceria com o Grupo Eventos Arena, conta com a participação de 66 empresas da indústria alimentar, bebidas, distribuição e logística.

RECOMENDAMOS

POPULARES

ÚLTIMAS