Covid-19

Angola inicia ano com alívio de medidas e recorde de recuperações

Angola iniciou 2021 com alívio das medidas de prevenção face à covid-19, prevendo o regresso às aulas em Fevereiro e presença de público nos campos desportivos este mês, segundo o novo decreto relativo à situação de calamidade pública.

Angola inicia ano com alívio de medidas e recorde de recuperações
D.R
Aulas do ensino primário podem iniciar a 10 de Fevereiro.

O decreto-lei que actualiza as medidas de prevenção e controlo face à pandemia de covid-19 durante a situação de calamidade pública, que já foi prorrogada oito vezes, entrou em vigor às 00:00 de hoje e prolonga a vigência até ao dia 09 de fevereiro, mantendo a cerca sanitária em Luanda.

Segundo o decreto, os alunos do ensino primário (1.ª, 2.ª, 3.ª, 4.ª e 5.ª classes), cujas aulas estão suspensas desde Março de 2020 em resultado da covid-19, regressam a 10 de Fevereiro às actividades lectivas presenciais.

As aulas da 6.ª à 13.ª classes, que recomeçaram a 05 de Outubro, bem como as do ensino superior, mantêm-se, mas ainda não há data para o reinício das actividades do pré-escolar.

A partir do dia 18 de Janeiro, é permitida a presença de público nos jogos e modalidades federadas, limitada a 10% da capacidade dos recintos e desde que sejam observadas as regras de biossegurança e distanciamento físico.

No caso das igrejas, que estavam autorizadas a realizar celebrações todos os dias da semana durante a época do Natal, os cultos passaram novamente a realizar-se apenas quatro dias por semana.

 Os estabelecimentos comerciais e serviços como cabeleireiros podem funcionar entre as 07:00 e às 22:00, com 100% da força de trabalho e dos clientes, enquanto os restaurantes e similares mantêm o horário das 06:00 às 21:00 com 100% da força de trabalho e 50% da lotação.

O país mantém as fronteiras encerradas, estando as entradas e saídas do território sujeitas à apresentação de um teste pré-embarque ao vírus SARS-CoV2 com resultado negativo, enquanto a circulação interprovincial de e para Luanda está sujeita à apresentação de um teste serológico, válido por sete dias.

Nos primeiros dez dias do ano, foram reportadas em média 64 novas infecções por dia. A época festiva refletiu-se também na diminuição do número de amostras processadas, com uma média de 1.200 por dia, entre 1 e 10 de Janeiro.

O país soma actualmente 18.193 casos da covid-19, entre os quais 13.872 recuperaram, 3.905 encontram-se activos, incluindo 9 críticos e 8 graves, e 416 resultaram em morte.

Na sexta-feira, Angola bateu um novo recorde com 757 recuperados da doença e anunciou 493 recuperações no sábado e 667 no domingo.

Angola tinha reportado, a 7 de Janeiro, 478 doentes recuperados.