Pista de motocrosse com interesses contrários

Conflito longe do fim

Conflito longe do fim
Manuel Tomás
Mawete João e Carlos Soweto

Conflito longe do fim

Mawete João Baptista, ex-embaixador e actual deputado eleito pelo MPLA, insiste em reclamar pela titularidade de uma parte da pista de motocrosse ‘Jorge Varela’, em Luanda, e promete fazer obras no local, “em breve”. Em declarações ao NG, mesmo sem revelar datas para o início das obras, sublinha que as infra-estruturas a serem erguidas no espaço vão “dignificar” quem vive na zona, porque vai ter bibliotecas e centros de formação.

Há muito tempo que a titularidade do local está em disputa. A Associação Provincial de Motocrosse de Luanda (APMCL) alega ser a legítima dona da pista, desde 1999, mas mostra-se disponível a negociar, admitindo poder deixar o local, por “não oferecer as condições desejadas”. Carlos Soweto, presidente da APMCL, revela o desejo de começar um novo projecto com a construção de uma pista e a possibilidade de abrir uma escola de formação.

O líder da associação justifica a disponibilidade com a falta de dinheiro da instituição e aguarda por propostas concretas.

Por outro lado, Mawete João Baptista esclarece que não reclama a totalidade da pista de corrida, mas sim o espaço adjacente onde funciona o parque de estacionamento, oficinas de motorizadas e a pista de instrução.

Conflito longe do fim

Carlos Soweto revela que, além do deputado, há generais que desejam aquele terreno. O líder da associação garante estar na posse de documentos datados de 1999, mas, até agora, ninguém provou ser o legítimo dono da parcela em disputa.

A pista foi construída depois de uma negociação entre o Governo Provincial de Luanda, na altura dirigido por Aníbal Rocha, e a direcção da associação. A decisão foi tomada depois de se extinguir o Circuito Internacional ‘Ayrton Senna’, construído nas imediações do antigo largo da Gamek, perto da pista do Aeroporto ‘4 de Fevereiro’.