No Kwanza-Norte

Familiares abandonam cadáver no hospital

O hospital materno-infantil do Kwanza-Norte acusa uma família de ter abandonado o cadáver de um menino de sete anos que faleceu após ser internado, em estado grave, na passada quarta-feira.

Familiares abandonam cadáver no hospital
D.R.

 

O menor, segundo o director clínico da unidade hospitalar, Fidel João Hebo, deu entrada com um quadro clínico preocupante, marcado por sinais de anemia avançada e que determinou a realização urgente de uma hemotransfusão.

Dada a gravidade, o menor não resistiu e acabou por falecer uma hora depois. Desde então, o hospital está com dificuldades de localizar os familiares que se encontram em "parte incerta".

O corpo, reporta o responsável, foi transferido para a morgue de um dos hospitais da sede provincial onde se encontra até ao momento, sem que tenha comparecido algum parente a reclamar o cadáver.

Fidel João Hebo lamenta o facto, que considera "desumano e irresponsável", porquanto os familiares devem sempre colaborar com as autoridades sanitárias no acompanhamento dos pacientes internados.

RECOMENDAMOS

POPULARES

ÚLTIMAS