Garante Governo

Preços nas centralidades vão ser uniformizados em todo o país

O Ministério do Ordenamento do Território e Habitação leva a cabo processo de estudo de mecanismos para a uniformização de preços dos apartamentos nas centralidades do país, confirmou a ministra Ana Paula de Carvalho.

Preços nas centralidades vão ser uniformizados em todo o país
D.R.
Centralidade Horizonte do Kuito, no Bié

A medida resulta de algumas reclamações por parte dos potenciais compradores dos imóveis.

 

Ao falar à imprensa após o lançamento da segunda fase da obra de construção da centralidade Horizonte do Cuito, que comportará 398 novas residências, Ana Paula de Carvalho escusou-se a avançar possíveis tarifas, para além da actual que ronda entre 38 mil e 12 mil kwanzas.

Segundo a governante, a medida resulta de algumas reclamações por parte dos potenciais compradores dos imóveis, uma vez que a nova centralidade contempla residências do tipo T3 em prédios de quatro pisos, com oito apartamentos cada um, e de um e dois pisos, respectivamente.

Os primeiros apartamentos poderão ser entregues aos moradores no primeiro trimestre de 2021.

Na primeira fase, decorrida desde finais de 2011 até 2017, foram construídas 2.784 unidades, todas já habitadas.

Por outro lado, estão também em funcionamento duas escolas do II ciclo do ensino secundário, com 24 salas de aulas e outra primária, com 12 salas, um jardim-de-infância, dois centros infantis, um centro de saúde, um posto policial, entre outros.

Preços nas centralidades vão ser uniformizados em todo o país

(Foto: D.R. / Ana Paula de Carvalho, ministra do Ordenamento do Território e Habitação)

No geral, prevê-se erguer seis mil moradias numa área de 300 hectares, no âmbito do programa 'Meu Sonho, Minha Casa', numa parceria entre o Governo e a Kora Angola.

O município do Andulo foi também contemplado com mil apartamentos do mesmo projecto, que alberga, nesta primeira fase, 172 famílias em igual número de residências concluídas.