Sudão

Violência já fez 60 vítimas mortais

O governo militar do Sudão ofereceu-se para retomar as negociações, sem condições, com os grupos da oposição hoje, quarta-feira (5), dois dias após as forças de segurança terem lançado um ataque mortal contra manifestantes no centro de Cartum.

Violência já fez 60 vítimas mortais

A proposta de diálogo do tenente-general Abdel Fattah al-Burhan marcou um recuo na decisão do Exército de cancelar todos os acordos com a oposição após o ataque, e surge na sequência de críticas internacionais contra a violência.

Pelo menos, 60 pessoas morreram na operação e distúrbios subsequentes, disseram médicos na quarta-feira, o pior surto de violência desde que o Exército derrubou o presidente Omar al-Bashir em Abril, após meses de protestos em massa contra o seu governo.

Não houve reacção imediata às declarações dos militares da parte dos grupos de oposição e protesto do Sudão, que continuaram com as suas manifestações desde o derrube de Bashir, pressionando o exército a entregar o poder a um governo civil.

O ataque marcou um momento crucial no desenvolvimento do Sudão pós-Bashir – uma divisão entre os poderosos líderes militares e os grupos de oposição que vinham discutindo há semanas quem deveria liderar a transição para a democracia.

RECOMENDAMOS

POPULARES

ÚLTIMAS