PARA NEGOCIAR ACORDO NUCLEAR

Irão quer que EUA abandonem sanções

O Irão indiciou nesta terça-feira, 30, que condiciona a paragem da produção de urânio enriquecido a 20% ao fim de "todas as sanções" dos Estados Unidos.

Irão quer que EUA abandonem sanções
D.R

De acordo com a revista Politico, os Estados Unidos têm a intenção de apresentar esta semana uma proposta de negociações.

 

A decisão do Irão  responde a uma eventual proposta de Washington de retomar as negociações sobre energia nuclear.

"O enriquecimento [de urânio] a 20% está em concordância com o artigo 36 do Plano Integral de Acção Conjunta (nome oficial do acordo internacional de 2015) e só [pode conhecer um fim] se os Estados Unidos levantarem todas as sanções", disse um alto responsável iraniano sob anonimato à televisão estatal de Teerão Press TV, em língua inglesa.

A fonte sublinhou que a Administração norte-americana está "a perder tempo" e se não eliminar as sanções rapidamente, Teerão vai adoptar novas medidas que podem ser "uma maior redução dos compromissos do pacto nuclear".

A missão do Irão nas Nações Unidas também se pronunciou sobre a possível proposta de Washington que foi adiantada pela revista norte-americana Politico, mas sem dar detalhes sobre o enriquecimento de urânio.  

"Não é necessária nenhuma proposta para que os Estados Unidos se juntem ao JCPOA (siglas em inglês do pacto nuclear de 2015). Para isto é apenas precisa uma decisão política dos Estados Unidos para implementar total e imediatamente todas as obrigações que constam do acordo", disse a representação iraniana junto da ONU através de uma mensagem difundia pela rede social Twitter.

A missão também indicou que Washington deve cumprir com a resolução 2231 do Conselho de Segurança da ONU acrescentando que o Irão está em contacto com os restantes membros do acordo nuclear.

O JCPOA foi assinado entre o Irão e seis grandes potências - Estados Unidos, Rússia, República Popular da China, França, Reino Unidos e Alemanha) mas Washington retirou-se de forma unilateral, durante a presidência de Donald Trump. 

Biden já expressou vontade em regressar ao acordo mas com condições.

De acordo com a revista Politico, os Estados Unidos têm a intenção de apresentar esta semana uma proposta de negociações. 

O Irão começou a produzir urânio (20%) no passado mês de Janeiro, transgredindo o pacto, que estipula o máximo de pureza até 3,67% e está também a usar centrifugadoras avançadas quando o JCPOA apenas permite os equipamentos de primeira geração.