Banda larga de fibra em África

Huawei lança AirPON para acelerar conexões

A Huawei lançou recentemente no evento de tecnologia virtual AfricaCom, uma solução inovadora denominada AirPON, que reutiliza os sites sem fio existentes para construir redes de acesso totalmente em fibra para operadoras de forma rápida e a baixo custo.

Huawei lança AirPON para acelerar conexões
D.R

A banda larga de fibra passou a ser vista como um serviço essencial, especialmente durante o período covid-19, com forte procura por implantação de FTTH (fibra para casa) nos países de África. No entanto, a construção da rede FTTH enfrenta enormes desafios.

Tradicionalmente, as operadoras tiveram de implantar salas de equipamentos de escritório centralizadas e distribuir enormes cabos ópticos para alcançar os usuários. Isso requer um investimento inicial em grande escala e a resolução de problemas complexos, como a aquisição de direito de passagem (ROW). Consequentemente, a construção da rede sempre foi demorada e cara.

A solução AirPON da Huawei lida especificamente com esses desafios, fornecendo cobertura FTTH económica.

"Com as 300 mil estações base existentes em África, a solução AirPON pode ser maximizada para atingir baixo custo e cobertura rápida,” afirmou Dean Yu, Vice-presidente, Huawei Região da África Austral. “Ela reutiliza locais existentes, fibra óptica e fontes de alimentação e pode atingir 10 milhões de conexões de acesso de fibra doméstica. A solução AirPON da Huawei ajudará as conexões de banda larga de fibra em África a crescer, reduzir a exclusão digital e permitir a vida digital em África”.

Apresentando um conjunto de casos de uso do AirPON, Charles Qiu, vice-director de marketing de rede de acesso e vendas de soluções da Huawei, citou os principais benefícios na divisão de rede automática de serviço completo e na identificação de área valiosa, seleção de rota ideal, planeamento e projecto de rede, total estimativa de custos e cálculo automático de rotas ideais.

Sunil Piyarlall, executivo de gerenciamento de ciclo de vida de tecnologia da Openserve, disse que o desafio para as operadoras era implantar uma rede de qualidade rapidamente, enquanto continha os custos.

Ele disse que a Openserve testou a solução Huawei Quick ODN em seus laboratórios e realizou um teste de campo em Joanesburgo. Os testes apuraram que o projecto foi entregue 30% mais rápido do que a reticulação de fibra convencional.

“Os cabos pré-conectorizados facilitaram uma força de trabalho menor e menos qualificada, mas ainda mantiveram um orçamento de energia óptica dentro das especificações”, reforçou ele.

Já, Franklin Kano Ocharo, o chefe de negócios domésticos da operadora móvel queniana Safaricom, disse que a mesma foi capaz de alavancar sites móveis para a implementação de fibra e desenvolvimento de negócios e estava a alcançar uma convergência fixo-móvel bem-sucedida.

“Os sites móveis são a maior vantagem das operadoras de rede para o lançamento de FTTH, pois tornam mais fácil para a operadora móvel iniciar negócios FTTH. Por meio da operação de uma rede de dados móveis, a operadora já pode obter insights sobre os requisitos de dados dos clientes e está melhor posicionada para fazer a mudança para a fibra para assim oferecer mais largura de banda e atender às necessidades dos clientes. Com base em insights de uso de dados móveis e avaliação de mercado, podemos avaliar melhor a adoção de FTTH em diferentes áreas”, sustentou.

Sobre o aspecto da construção, ele acrescentou que, “enquanto enfrentamos o desafio do desenvolvimento de infra-estrutura pesada interrompendo o serviço de fibra no Quénia, mitigamos o impacto no atendimento ao cliente, densificando os terminais online (OLT) com Mini OLT implantados em sites móveis mais próximos do cliente. Adoptamos a Huawei como um de nossos principais parceiros nesta jornada, pois somos capazes de alavancar o dinamismo e inovação ao responder a diferentes desafios que exigem a construção de sistemas exclusivos.”

Também falando na sessão Home Broadband da AfricaCom 2020, Dikah Sylvester, HOD de Rede Fixa da Vodafone Gana, expôs os benefícios da solução: “com a AirPON, a tecnologia pode reduzir o custo de implantação de FTTH em 29%, em comparação à abordagem tradicional. Se optar pela tecnologia AirPON, economizará em custos e tempo. AirPON é o caminho a seguir para a implantação de FTTH”.

Após o primeiro lançamento da solução AirPON da Huawei, em Fevereiro em Londres, 45 operadoras ao redor do mundo adoptaram-na na construção de rede. A solução consiste em Blade OLTs da série OptiXaccess da Huawei, Digital Quick ODN (DQ ODN) e ONTs eAI da série OptiXstar. Ela reutiliza sites móveis existentes para construir redes de acesso totalmente de fibra e tem os seguintes benefícios:

Aquisição do site: OLT de lâmina externa podem ser instalados em postes móveis existentes ou torres para compartilhar a rede de backhaul sem fio para a transmissão upstream. Os sites podem ser seleccionados com rapidez e precisão, acelerando os projetos em até três meses.

Emenda de fibra: A rede DQ ODN apresenta gerenciamento digital, tecnologia de pré-conexão e construção paralela sem emenda de fibra. Os técnicos podem dominar rapidamente a instalação e manutenção da rede de acesso de fibra total. A construção da rede é 70% mais eficiente e os gastos não recuperáveis do ODN é 20% menor.

Congelamento de quadro: O eAI ONT identifica de forma inteligente os tipos de serviço e usa a tecnologia de fatiamento Wi-Fi 6 para fornecer canais dedicados a serviços VIP, como educação online e jogos. As operadoras agora podem lucrar com a experiência do usuário, ganhando uma receita média extra por usuário de 10 dólares.

Com a aceleração da tendência de convergência fixo-móvel, as redes fixas são a base das operações de serviço completo. Enquanto isso, a construção da rede de acesso totalmente em fibra está a crescer em todo o mundo.

Neste contexto, a Huawei continua a inovar em tecnologias de acesso full-fibre e a fornecer soluções sustentáveis ​​e evolutivas para ajudar as operadoras a alcançarem o sucesso nos negócios.

RECOMENDAMOS

POPULARES

ÚLTIMAS