Para reforçar o processo de ensino e aprendizagem

Educação e televisão levam ensino ao domicílio

O Ministério da Educação e a Televisão Pública de Angola (TPA) rubricaram nesta quarta-feira, em Luanda, um protocolo de cooperação para a transmissão de tele aulas, através da emissão de conteúdos didácticos a serem veiculados pelos órgãos de comunicação social públicos.

Educação e televisão levam ensino ao domicílio
D.R
Tele aulas vão durar 15 minutos.

O protocolo, válido por um ano e renovável por igual período de tempo, de acordo com o interesse manifestado pelas partes, visa atender a necessidade de reforçar o processo de ensino e aprendizagem dos alunos do subsistema do ensino geral.

“Considerando a pertinência da implementação do modelo de tele aulas ao domicílio, durante o período de estado de emergência, as partes acordaram em produzir e emitir conteúdos didácticos do ensino geral, através de tele aulas nos órgãos de comunicação social públicos”, lê-se no documento.

Nos termos do acordo, rubricado pela ministra da Educação, Luísa Maria Alves Grilo, e pelo presidente do conselho de administração (PCA) da TPA, Francisco Mendes, esta deverá adaptar os espaços e horários da sua grelha de programação, com vista a facilitar a emissão dos conteúdos educativos.

O acto foi assistido pelo ministro da Comunicação Social, Nuno Caldas Albino.

Escolinha em casa’

A primeira tele aulas transmitida no canal 2 da Televisão Pública de Angola (TPA) foi marcada com noções básicas de matemática (numeração, operações, geometria) da 1.ª a 3.ª classe.

Denominada ‘Escolhinha em Casa’, com 15 minutos de aulas de revisão, as professoras, para além de transmitirem conhecimentos, deixaram igualmente tarefas de casa para os alunos.

As teles aulas servem para atender a necessidade de reforçar o processo de ensino aprendizagem dos alunos do subsistema do ensino geral enquanto durante o período de emergência nacional decretada para a prevenção contra a Covid-19.

 

RECOMENDAMOS

POPULARES

ÚLTIMAS