Animal está em risco de extinção

Angola tem apenas 200 palancas negras

Angola conta actualmente com cerca de 200 exemplares da Palanca Negra Gigante, endémica e ameaçada de extinção, sobretudo devido à caça furtiva e à “carência de fiscais” para controlar os parques e zonas de conservação.

Angola tem apenas 200 palancas negras
D.R.
Os 200 animais estão no Parque de Cangandala, Malanje.
Joaquim Lourenço Manuel

Joaquim Lourenço ManuelSecretário de Estado do Ambiente

Angola conta actualmente com cerca de 200 exemplares do animal, endémico e ameaçado de extinção, sobretudo devido à caça furtiva e à "carência de fiscais" para controlar os parques.

 

Segundo o secretário de Estado do Ambiente, Joaquim Manuel, os cerca de 200 animais estão concentrados no Parque Nacional da Cangandala e na Reserva Integral do Luando, em Malanje, e “continuam ameaçados e em fase decrescente”.

“O número que temos hoje indica que o pico continua decrescente e temos de elevá-lo. Hoje temos à volta de 10 por cento, em comparação com a época colonial, e teríamos de ter um número suficiente à volta de 70 por cento para assim podermos acautelar sua continuação”, disse.

Em declarações aos jornalistas, no final de um “workshop” de balanço do Programa de Proteção e Conservação da Palanca Negra Gigante, realizado recentemente em Luanda, Joaquim Manuel apontou, no entanto, que as acções de conservação da espécie “melhoraram, substancialmente, desde 2003”.

RECOMENDAMOS

POPULARES

ÚLTIMAS